Poesia Jovem: Lídia de Oliveira e Telma Moura



Olá pessoal, tudo bom?

Nosso post de hoje irá falar sobre literatura nacional, porém voltada para a poesia. Você já deve estar se perguntando se irei comentar sobre clássicos como Paulo Lemiski ou Castro Alves, mas não. Hoje irei falar sobre poetas jovens e bastante atuais.
Sabemos que a literatura brasileira é um espaço concorrido e para poucos, principalmente para jovens. A “boa” poesia então é reservada para os cânones literários e os jovens ficam desprestigiados na produção. Contudo, hoje temos uma mudança nesse quadro, com poetas como Alice Santanna, Bruna Beber, Bruno Gun, Marcos Siscar entre outros, que estão mais evidentes e suas produções ganhando prestigio entre os leitores. O que é um quadro maravilhoso e muito significativo para a literatura nacional.
Com isso, hoje irei apresentar duas poetisas muito talentosas e amigas minhas. Acompanho seus trabalhos há muito tempo e hoje terei o prazer de mostrar alguns de seus lindos poemas. Elas são Lídia de Oliveira e Telma Moura.

Lídia e a Poesia artesanal

Lídia Oliveira é mestranda em Letras pela Universidade Federal de São João del-Rei. Publica seus poemas no blog http://beijaflordelis.blogspot.com.br/. É apaixonada por árvores, música e sorvete. Ainda não possui livros publicados, porém suas poesias mostram uma grande habilidade poética e uma poesia delicada, como um tecido sendo construído pouco a pouco.

sobre fendas e velas

por minha fenda
tu investigas
as paredes úmidas
e teu falo
curvilinhando
em ambiguidade
percebe outra porta
que empurra
explora
num trabalho artesanal.
a porta anônima
em desejosa dilatação
se abre.
tu vais de uma porta
à outra tão vivo
que a morte trêmula
peregrina em minhas
pernas.
teus dedos delineiam
a espessura do meu gozo.
tua chama fincada
num espasmo
se apaga:
parafina derretendo
dentro de mim.

olhos em guerrilha

I

dos olhos

fantasmas cansados
em solidária companhia.
incorporam-se à boca, à beira do barulho.

repetem, noite adentro, a fumaça
como uma cauda ausente de forma.
num esforço de pedra,
resistem com armas de nuvens.

II

da guerra

o despertador da guerra obriga um lado
mínimo relâmpago caindo
em sílabas nas pegadas e bocas .
estoura em segundos
feito a merda que sai.

III

do corpo

carrega os olhos soterrados nas pálpebras,
agora cegos, acumulam memórias.


Telma Moura e a poesia experimental urbana

Telma Glória Trindade de Moura, natural de Ribeirão Vermelho/MG, e residente em São João Del-Rei desde 2012. Tem formação em Letras pela UFSJ. É mestranda em Literatura e Memória Cultural pela mesma instituição. Técnica em informática frustrada. É poeta e pesquisadora de poéticas da contemporaneidade. Criadora do blog: http://poesiainerente.blogspot.com.br/ Finalista do Câmpus Literário – Concurso de Poesia, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais Campus Barbacena em 2014 e também do 16º Concurso de Poesias da UFSJ em 2016.  


CARTA À BAUDELAIRE

E o óleo que move essa máquina....transpiração
Medulla

O sol ameaça um sorriso
se desmancham as nuvens
tenho dó
do homem que se levanta cedo
já domina a brasa
e não vira pó
e assim acreditamos
na betoneira da vida
que sacudindo os ossos
limita não só os anos de vida
mas as expectativas do homo ludens
que ainda habita em nós
e aprendemos todos os dias
a concretizar planos, adiar nossos sonhos
e  a morrermos sós.

TORMENTO

Tormento maior é a dor da escrita
Arranhos ortográficos
e nós na garganta
Os dedos gelados entre apertados
procuram direção
o norte das palavras
milimetricamente apoiadas
pensadas para serem apenas palavras
o café antes quente,
agora gelado,
mantém os dias frios
as noites e os dias,
vazios (...)

Até mais pessoal!

Luisa 


[Divulgação] Autores e Talentos

Olá pessoal, 

Continuando com nossas postagens sobre autores nacionais, hoje temos mais algumas figuras da literatura nacional que vocês podem e DEVEM conhecer! E os candidatos de hoje estão recheados de dragões, células e portais. Vamos conhecer os nossos autores e seus poderes!


****

A Sereia dos Dragões 

Camila Deus Dará é uma garota de vinte e cinco anos que adora moda e maquiagem ao mesmo tempo que Star Wars e Bilbo Baggins. Sempre gostou de heróis e princesas presas em torres altas. O mundo da imaginação foi seu melhor esconderijo, um lugar onde tudo era possível. Passou então a escrever suas próprias histórias e a ficar cada vez mais encantada com esse mundo, onde ela podia ser quem quisesse. Ela se casou e se tornou mãe, mas sua mente continua perdida em reinos distantes e espadas mágicas. Nesta Bienal, lançará o segundo livro da trilogia Ninho de Fogo! Vejam agora a sinopse do livro 1 da autora!


Sinopse A Mestiça:

Melane, uma garota de 16 anos que vive com a avó, descobre não apenas ser uma mestiça de bruxa e dragão, como também uma princesa em um mundo chamado Ninho de Fogo. Com ajuda de seu fiel guardião David, e o pequeno Jack, o garotinho de quase 300 anos de idade, ela volta para sua terra natal, descobrindo que o lugar está se despedaçando.Em um mundo de dragões, fadas e sereias, Melane terá que ser forte para a batalha que colocará em risco o mundo onde nasceu, enquanto tenta descobrir a quem pertence seu coração. Uma mistura de romance, aventura, guerra e salvação é o que te espera em Ninho de Fogo!


***

O Dono da Célula

Ricardo de Jesus. Mineiro de Sete Lagoas, casado, pai de um filho, moro com a família em Paraopeba/MG. Poeta com quatro títulos já publicados e escrevo desde os 14 anos de idade. Sou colaborador do jornal “A Folha de Paraopeba Digital” com crônicas semanais, também publicadas no site Recanto das Letras, Blog e site pessoal. Célula 2 é minha primeira ficção que deve ser contada em uma trilogia. A sequência já está sendo preparada e terá o nome Fragmentos, que deve sair em pré-venda em outubro pela editora Arwen. 


Sinopse: O que você faria se sua vida mudasse radicalmente de uma hora para outra? Erik era um garoto comum, que tinha consciência de que era filho adotado e nem por isso deixava de amar seus pais incondicionalmente. Porém, depois de seu décimo quinto aniversário, coisas estranhas começam a acontecer e ninguém parece ser capaz de explicá-las. Em busca de respostas, ele vai descobrir que nem tudo é o que parece ser e que uma simples mensagem pode mudar o curso de toda uma vida. Por onde começar? O que fazer? As respostas estão na sua célula! Na Célula 2.

***

A Arma Secreta 

Fabiane Zambelli de Pontes nasceu em Jundiaí, uma cidade interiorana do estado de São Paulo e desde pequena é fascinada por literatura. Aos 12 anos começou a escrever pequenos livros, cuja maioria surgia de sonhos. Mas, foi durante os primeiros semestres do curso de jornalismo na PUC-Campinas, quando já tinha 19 anos, que sua mente saiu do controle, os mundos explodiram e suas obras começaram a amadurecer. Hoje, ela é assessora de imprensa, repórter, jornalista, promoter, chef de cozinha e, é claro, escritora nas horas vagas. No entanto, ela continua a sonhar com o dia em que integralmente será a responsável pelo nascer de novas mentes em novos universos.


Sinopse: Mariane, uma jovem universitária no auge de seus 20 anos, tem uma vida pacata e normal. Desde pequena ela sonha com criaturas místicas e sobrenaturais. No entanto, estes sonhos deixam de ser apenas imaginação e começam a ficar cada vez mais reais. A rotina que ela conhecia é completamente abalada quando um garoto suspeito e misterioso entra em sua vida. O nome dele é Andrey e parece ser perigoso, não que isto realmente importe para Mariane, já que a garota se sente cada vez mais atraída por aqueles olhos verdes e profundos. Quando Andrey resolve abrir o jogo e revelar quem realmente é, o mundo de Mariane vira de cabeça para baixo e a jovem se vê envolvida no meio de uma guerra sobrenatural, na qual parece ser a chave da vitória dos dragões sobre os giants – criaturas místicas que, até então, ninguém ouvira falar. Mas, há mais mistérios ao redor de Mariane do que ser simplesmente a "arma secreta". Dragões e humanos precisam se unir para vencer um inimigo em comum. E no caos surge um amor improvável.

***

A Senhora dos Portais 

Tatiane Durães nasceu em Monte Mor, onde mora até hoje. Tem 29 anos, é assistente administrativo e formada em Administração de Empresas na Unip-Universidade Paulista. Com quinze anos leu O Alquimista do Paulo Coelho e se apaixonou pela literatura, e não parou mais de ler. Em 2013 começou a escrever sua primeira história depois de ficar imaginando vários finais diferentes para livros e filmes que lia e assistia. Um ano depois seu mundo ganhava vida no nome de Arcantatys.

Sinopse As Faces da Luz: Ao ser forçada a atravessar um portal por um imenso lobo, Tayara se depara com um mundo que jamais imaginara. Elfos e bruxas passam a fazer parte de sua realidade, mas o que ela não sabe é que seu destino foi traçado muito antes de seu nascimento. Agora ela terá que escolher entre a razão e o coração, pois ao se apaixonar por um elfo, descobre que uma forte maldição a prende a ele.  Em busca de se conhecer melhor, Tayara inicia uma aventura repleta de magia e descobertas, fazendo com que o leitor perca o fôlego a cada página.

***

Pessoal, esses foram os nossos autores mega poderosos! Não deixe de seguir o blog para conhecer mais dos nossos autores e seus lindos poderes (vulgo livros). Se você é autor e deseja aparecer por aqui entre em contato!

Abraços, 
Luisa 

[TALKSHOW] M.V. Garcia e Kaira de A Chama da Esperança

[MUSIQUINHA DE TALKSHOW]

Olá queridos telespectadores, como vão? Hoje começa o nosso TalkShow Conversando com Personagens! Durante esse programa vamos falar com os personagens e os autores mais badalados de todos os tempos! E para começar, vamos conversar com M.V.Garcia e Kaira de A Chama da Esperança! 



Olá, Mayara! Olá Kaira, tudo bom? Vamos começar nosso TalkShow CP de hoje! 
     

      1) Mayara, você construiu lugares muito distintos e incríveis no seu livro. Eu gostaria muito de conhecer Prime D’Acqua. E você, onde gostaria de ir no seu livro? E você Kaira, gostaria de ir em algum lugar no mundo da sua autora?

Autora: Eu adoraria conhecer todos os lugares! Cada uma das capitais tem várias inspirações em diversos países e etnias. Mas em especial, acho que La Feria, a capital do Ar. Não posso falar muito sobre ela porque seria spoiler *do livro 2*, mas posso dizer que ela é inspirada nas comunidades orientais, em países como Nepal e China. É um lugar lindo!

Kaira: Eu acabei tendo que passar por todas as capitais por conta da minha missão. Mas, como eu estava em missão, nem deu pra passear pelos lugares direito! Mas gostei muito de conhecer todos os lugares. Em La Feria foi legal, lá teve um festival que...

Autora: Kaira, cuidado com os spoilers!

Kaira: Ok, Ok...

2) Mayara, qual seria o seu personagem favorito? E você Kaira de todos que conheceu no livro um, de quem se afeiçoou mais?

Autora: Ai, que pergunta difícil! Não posso escolher apenas um...

Kaira: Admita, todo mundo sabe que sou eu, né?

Autora: Ah... ok, ok... A Kaira sabe disso. Amo todos os meus personagens, mas a Kaira é especial. Essa pentelha me acompanha há 14 anos, desde 2002!

Kaira: A autora envelheceu bastante desde então...

Autora: Kaira, ninguém te perguntou nada. H-hãn, enfim. Eu a criei quando ainda tinha uns 13 anos. Foi quando eu estava desenhando na sala de aula! Desde então, ela tem sido a protagonista das minhas histórias. A Chama da Esperança foi a “forma final” que essas histórias tomaram ao longo dos anos.

3) Kaira, qual poder você gostaria de ter dos outros clãs? E você Mayara?

Kaira: Eu acho incrível os poderes da minha amiga Christine, que é do clã dos feiticeiros de Água. Eles conseguem ler a mente de qualquer pessoa. É incrível, porque assim dá pra descobrir absolutamente qualquer informação que alguém esteja escondendo, ou até mesmo perceber à distância se há alguém se aproximando. É fantástico! A Chris nos livrou de vários apuros ao longo de toda a viagem graças à esse poder.

Autora: Por mais que eu seja fascinada por poderes de Fogo (não é a toa que a Kaira têm esse poder), eu também tenho uma quedinha pelos poderes da Christine. Imagina, poder ler a mente de qualquer um a qualquer momento e descobrir seus maiores segredos! Parece fascinante...

Kaira: Você não acha tão fascinante assim quando a Chris tenta ler sua cabeça.
Autora: Kaira, shhhh.

4) Kaira e Mayara, qual é o personagem que vocês mais odeiam? Por quê?

Kaira e Autora: ELLIOT SERES.
Kaira e Autora: Olha, falamos em uníssono.
Kaira e Autora: Ei, para de falar junto comigo.
Kaira e Autora: Já mandei parar.
Kaira e Autora: ATÉ QUANDO VOCÊ VAI FICAR FAZENDO ISSO?

5) Quais são suas partes favoritas no livro?

Autora: KAIRA, JÁ DISSE PRA... ah, nos desculpe. Bem, eu gosto muito do início, que conta um pouco sobre a criação do mundo de Yuan. Pretendo falar mais sobre essa mitologia, num futuro livro, talvez. Também gosto muito das batalhas de Prime d’ Acqua, Rockaxe e, principalmente, Aluminia. Foram cenas de ação que gostei muito de trabalhar, e de visualizar enquanto escrevia. Há um acontecimento em Prime d’ Acqua em particular que é minha cena favorita do livro, visualmente falando. Adoraria vê-la ilustrada!

6) Kaira, eu soube pela Christine que tem alguém que gosta de você, sua autora já falou sobre isso? Desconfia quem é?

Kaira: Gostar? Muita gente gosta de mim, fiz vários amigos ao longo da missão.

Autora: Hã... Não foi assim que ela quis dizer, Kaira.

Kaira: Ué, como assim? ... Aaaah, você diz a respeito de...

Autora: Ok, ok...chega por hoje. Já acabamos a entrevista né?

Kaira: Mas eu queria falar sobre...

Autora: CUIDADO COM OS SPOILERS!!!


Bom, pessoal. Parece que a nossa entrevista chegou ao fim! Espero que tenham gostado, para ver mais autores celebridades e seus lindos personagem, não deixem de seguir o blog! 

Até mais! 

Luisa Soresini 

Autores e Talentos - parte 2

Olá pessoal, 

Continuando com nosso autores e talentos. Vamos falar de mais alguns autores nacionais! 



Sobre o autor: Diego Martins Ribeiro, nascido em 1988, cresceu em uma cidade do interior de São Paulo, Itápolis, mais precisamente em um de seus pequenos distritos, Tapinas. O desejo de seguir a profissão de contar histórias surgiu na infância. Formou-se em Processamento de Dados pela Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga (FATEC), e já trabalhou como professor de inglês, técnico em suporte e monitor de informática. No entanto, nunca deixou de escrever. O Clã dos Quatro Guerreiros é o primeiro livro do autor, que almeja dar continuidade à série "Enoua". (Site do Autor)

Sinopse: 
Quatro jovens com aparentemente muito pouco em comum seguem em um antigo carro vermelho-sangue por uma estrada deserta. Nada indica que qualquer tipo de perigo possa estar em seu caminho naquela pacata noite. No entanto, após se depararem com uma esfera de luz e sofrerem um estranho acidente, Gabriel, Henrique, Débora e Beatriz acordam em um lugar desconhecido, onde tudo parece possível. Em meio a personagens e paisagens surreais, como o monte de rochas flutuantes e a perigosa fera da Gruta Sombria, eles encontram pistas de como podem voltar para casa, e se assombram com as coincidências que envolvem sua chegada a Enoua, como se essa já fosse esperada por alguém misterioso. Em uma incrível jornada que os fará conhecer mais sobre si próprios e aqueles que sempre estiveram a sua volta, eles irão descobrir que Enoua não é simplesmente um mundo distante, e que é preciso muito mais do que armas raras, amuletos cheios de segredos e armaduras indestrutíveis para se tornar um verdadeiro Guerreiro.

****

Sobre a autora: M V Garcia é autora da série A Chama da Esperança. O primeiro livro, A Princesa Renegada, foi publicado pela Editora Arwen. O segundo, A Luz da Redenção, pelo Clube de Autores. A série recebe comentários positivos, e é muito bem avaliada no skoob. A autora também é conhecida pelo pseudônimo Hidaru. Apaixonada por livros, viodegames de RPG, animes e mangás; gosta de escrever histórias, textos e fanfics sobre a cultura nerd. M V Garcia é formada em artes visuais. Atualmente cursa pedagogia e reside no interior do Rio de Janeiro. 

           Facebook - Resenha Premiada 

Sinopse: Movidos pelo preconceito, pela sede por poder e pela perda, humanos e feiticeiros eram inimigos desde os primórdios de Yuan, gerando guerras e destruição. Durante uma terrível guerra, que ficou conhecida como a Grande Guerra de Willford, Kaira perdeu o seu lar e sua família. Quando uma nova guerra se inicia, ela não faz ideia do que está por vir, mas a jovem feiticeira recebe a difícil tarefa de reunir os cinco clãs de feiticeiros da nova República em um único e poderoso exército. Será que ela vai conseguir? Em uma aventura que percorre as planícies de Ghennas, a montanha gelada de Liore, os desertos de Rockaxe e as margens do rio Armon, Kaira, seu melhor amigo Garo e dois companheiros mais do que improváveis descobrem que há muitos segredos que alimentaram o ódio entre os dois povos.  

****

Sobre a autora: Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer. Na Bienal de São Paulo deste ano, a autora fará o lançamento de O Garoto do Cachecol Vermelho, uma das suas mais recentes obras. 

Facebook 

Sinopse: Uma história comovente, recheada de drama, suspense e romance. Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer.


****


Sobre a autora: Amanda Ághata Costa nasceu em 21 de Outubro de 1993, numa pacata cidade do interior de Santa Catarina. Estudante de Pedagogia e amante das palavras desde a infância, jamais imaginou que um dia sua voz seria ouvida. Com papel e caneta em mãos, espera poder tocar as pessoas com suas histórias, fazendo-as vibrar e amar cada fragmento das mesmas. De todas as coisas do universo, se aventurar nos mares da fantasia é sua maior paixão. A trilogia A Escolhida é seu romance de estreia.

Facebook

Sinopse: Em uma cidade repleta de pessoas desconhecidas, Ari poderia ser apenas mais uma garota perdida na multidão, como tantas outras que foram abandonadas pelos pais. Através de sua aparência impecável e feições delicadas, ninguém conseguiria supor quem ela é e o que gosta de fazer: um anjo com sede de sangue, sempre disposta a ceifar novas vítimas. Porém, tudo muda quando é capturada por dois feiticeiros e levada para o círculo, lugar onde eles vivem sob a liderança de Egran, um homem cruel que não mede esforços para conseguir o que quer. Em meio a várias mudanças repentinas, terá de enfrentar suas convicções a fim de descobrir um lado de si mesma que não imaginava existir. Será que o amor vai fazer brotar a alegria em seu coração? Ou ele irá arrastá-la diretamente para a morte? Ari será capaz de finalmente superar o próprio passado sombrio ou sucumbirá a ele, deixando pelo caminho mais um grande rastro de destruição?


****

Bom, pessoal é isso! Em breve teremos mais autores por aqui!! Se você é autor e quer aparecer no nosso Autores e Talentos entre em contato! E não deixem de seguir o blog para mais novidades!

Abraços,
Luisa Soresini





[ASSISTIR] 5 motivos para ver SERVAMP

Olá pessoal, 

Aqui quem fala é a Luisa e eu, como uma boa viciada em animes, vou falar do último anime que eu vi Servamp, dando 5 motivos para você ver também! 


1. Temática sobrenatural inédita 
Eu particularmente amo histórias de vampiros sejam clichês ou não. Porém, eu jamais tinha visto uma abordagem dos vampiros da forma como é feita em Servamp. O fato dos vampiros mais fortes serem servos de humanos (SERVENTE + VAMPIRO = SERVAMP), os chamados Eves, é algo bastante novo e muito bem trabalhado, principalmente pelo fato desses vampiros serem os mais fortes entre todos os outros. 

2. Sete pecados capitais
Além de servem serventes e serem obrigados a fazerem as vontades dos seus senhores (em troca do sangue deles), eles ainda estão relacionados aos sete pecados capitais. São sete Servamps, mais o oitavo que é o Servamp da Melancolia. 


3. Os nomes 
Ainda falando sobre os servamps, o criador do anime foi muito perspicaz na hora de escolher os nomes dos personagens, principalmente porque todos estão em inglês independente da legenda do anime. Se você parar para analisar, eles têm muito a ver com o pecado e a personalidade de cada servamp. Como, por exemplo, um dos protagonistas Sleepy Ash, que significa algo como dorminhoco cinzento, isso tem tudo a ver com o personagem que possui parte do cabelo cinza e dome bastante. 

Nomes: Preguiça - Sleepy Ash (nomeado como Kuro)
Orgulho - Old Child (nomeado como Hugh)
Luxúria - All of Love (nomeado como Snow Lily)
Melancolia - Who is coming (nomeado como Tsubaki)
Inveja - Doubt Doubt (nomeado como Jeje)
Ganância - Lawless
Ira - Mother of Wrath 
Gula - World End

4. Os poderes 
Pode ser bastante engraçado o fato do herói ter uma arma na forma de uma vassoura. Contudo, no enredo as armas extravagantes combinam com os Eves e fazem muito sentido no humor contido na história. 

5. Trilha Sonora 
Um bom anime não é nada sem uma abertura e um encerramento dignos e Servamp não fica para trás em nenhum aspecto. Aqui vai a abertura do anime que é minha preferida hehe



É isso pessoal, espero que tenham gostado!! 

Abraços, 
Luisa 



[POSTAGEM EM CONJUNTO] Porque você precisa ver Stranger Things

Olá, pessoal!

Aqui quem fala é a Patrini, e sim, meus caros, eu estou de volta! E para falar de um assunto que tem viralizado nas redes sociais nestes últimos tempos. Levanta a mão quem já sabe o que é! Sim, vamos falar de Stranger Things, a série original da Netflix que já está causando furor mundial!



E sinceramente, queridos leitores, não é para menos! Se você ainda não viu ou não tem o mínimo de curiosidade de conferir a série, este post vai te ajudar! Vamos te dar dez motivos para ver a série em um dia apenas, como eu mesma fiz! Vamos lá?

1. Amizade entre os protagonistas

Mike, Lucas, Dustin e Eleven (o Will quase não aparece na série, infelizmente) formam o quarteto fantástico de Stranger Things. É impossível não se apaixonar e torcer por esses quatro aventureiros, e a amizade que vai se fortalecendo entre eles a cada cena é uma das coisas mais lindas que você vai ver!

2. Winona Ryder

Essa mulher merecem um item especial! Quem acompanha a carreira da atriz já sabe que ela sempre arrasa nos papéis que faz, mas neste ela realmente se superou. Na pele de Joyce Byers, a mãe de Will, Winono simplesmente lacra na atuação impecável que faz. Você vai acreditar que essa personagem realmente existe!

3. Efeitos especiais incríveis!

Se você, assim como eu, também adora efeitos especiais e presta atenção em cada um deles, esta série vai te satisfazer ao extremo! Os efeitos aqui não são apenas praticamente reais, eles criam o cenário e te transportam pra dentro da série. Sério, você precisa conferir!

4. Trilha sonora

Não é só o nosso querido Jonatan que tem um gosto musical incrível, a equipe que selecionou a trilha sonora da série também! Pense em todas as músicas incríveis e de sucesso dos anos 80 e jogue tudo dentro da série: pronto, você já tem Stranger Things! E meus amigos, como funcionou!

5. Segunda temporada confirmada

Não, você não vai ter todas as respostas na primeira temporada. Sim, vão surgir mais perguntas ainda. Mas calma: a melhor parte destes motivos vem agora! A série já tem uma segunda temporada mais do que confirmada, para a alegria de todos os que já viraram fãs, como eu. Obrigada, Netflix!

Além de todos estes motivos, a série ainda tem o Dustin, que é o melhor e mais fofo personagem que vocês conseguirem imaginar, e a Eleven, que vai te conquistar e dominar seus pensamentos por um bom tempo depois da série terminada!

Mas espera, eu disse DEZ motivos, certo? Não, galera, Stranger Things não me enlouqueceu (apesar de eu precisar confessar que toda vez que a luz pisca eu chamo o Will só pra confirmar que ele já está a salvo), acontece que os outro cinco motivos mais do que suficiente pra vocês assistirem a série estão no meu blog, o Livros Viajantes, e vocês podem conferi-los clicando aqui! Se eu fosse vocês não perderia por nada!

Até a próxima postagem, e beijos de luz piscante a todos vocês!

[Resenha Premiada] A Chama da Esperança - A princesa renegada

Oi pessoal, 

Hoje, finalmente, teremos resenha do livro da nossa parceira M. V. Garcia, A Chama da Esperança - Princesa Renegada. Esse livro é  o primeiro da duologia, sendo que o dois você consegue adquirir no site do Clube dos Autores  ou na página da autora no Facebook. Eu já tenho o volume 2 e em breve também postarei a resenha. 

Sinopse: Movidos pelo preconceito, pela sede por poder e pela perda, humanos e feiticeiros eram inimigos desde os primórdios de Yuan, gerando guerras e destruição. Durante uma terrível guerra, que ficou conhecida como a Grande Guerra de Willford, Kaira perdeu o seu lar e sua família. Quando uma nova guerra se inicia, ela não faz ideia do que está por vir, mas a jovem feiticeira recebe a difícil tarefa de reunir os cinco clãs de feiticeiros da nova República em um único e poderoso exército. Será que ela vai conseguir? Em uma aventura que percorre as planícies de Ghennas, a montanha gelada de Liore, os desertos de Rockaxe e as margens do rio Armon, Kaira, seu melhor amigo Garo e dois companheiros mais do que improváveis descobrem que há muitos segredos que alimentaram o ódio entre os dois povos.  

Contudo, primeiro vamos falar do volume 1 que realmente me conquistou. Logo depois de sofrer uma ressaca literária que me consumia há mais ou menos um ano, voltar a ler algo que eu gosto (e não por obrigação) foi gratificante, principalmente, porque eu me identifiquei com tudo nesse livro, desde a capa, até o conteúdo, uma vez que a autora também gosta de animes e mangás e isso fica bem claro no seu enredo. 

Ter marcadas disso em uma literatura nacional me remete a tudo que eu gosto e também é algo complicado de fazer, visto que em animes e mangás, você tem o suporte da imagem para te auxilar o tempo todo na narrativa e esse fator não acontece em romances. Isso torna a narrativa muito mais difícil de ser trabalhada e finalizada. Entretanto, Garcia conseguiu realizar isso com maestria, utilizando um narrador fiel e bem constituído. 

Sobre o enredo, é algo bem contemporâneo e verossímil, especialmente quando nos concentramos nas questões e lições trabalhadas no livro e, também, quando comparamos a nossa sociedade atual, marcada por preconceitos e esteriótipos sociais. A sociedade do livro é dividida entre humanos e feiticeiros que se odeiam completamente e apesar de não existir feiticeiros no nosso cotidiano (a gente não sabe né rsrs), existem outros grupos sociais que podem representar muito bem essas diferenças. 

Outro ponto importante, e a representação dos jovens nesses conflitos. Fica claro o papel de personagens mais novos, como Kaira, Christine, Joseph, Garo, Aramis e Yukiko na mudança daquela sociedade. Afinal, eles como a nossa geração devem se livrar desses preconceitos para que a sociedade do livro se estabeleça e fique em paz. 


 

Christine - Feiticeira da água 

Joseph - Feiticeiro da Terra

(meus amores!) 











Falando em personagens, na narrativa de Garcia, eles também são extremamente bem construídos. Fica claro a diferente entre personagens como Garo, que pertence ao clã do fogo, e Christine, que pertence ao clã da água. O temperamento explosivo do fogo e a calmaria da água se contrastam e fazem um alicerce sólido para os personagens. Assim, como o comportamento do clã da terra e trovão e até mesmo dos humanos. 

"Os feiticeiros de Fogo... Vocês possuem uma conduta mais agressiva... São diferentes de nós. Nós não possuímos muitos poderes de ataque. Preferimos usar magias de defesa e cura. Por isso, somos motivos de piada em Flameria..." 

Outra coisa que me chamou atenção foi a política presente nos governos do livro. Por serem clã independentes e, na maioria das vezes, rivais, os feiticeiros lutam mais por eles mesmos do que pela união perante a um inimigo comum. Os humanos, por sua vez, estão mais preocupados com o financeiro e poder, até porque são manipulados quase o tempo todo, do que pela sua própria gente. Isso é política real, isso acontece mesmo e em um contexto tão instável como o nosso, serve como um exemplo social. 

Esse livro, então, serve além de tudo que eu já sinalizei, como um exemplo de como a literatura nacional pode, e está, brilhando na contemporaneidade. Os personagens de Garcia são cativantes, seu enredo é coerente e real. Sua escrita é fluída e bem finalizada. Não notei pontas soltas, exceto pelo final que dá vontade de matar a autora rsrs. Porém, é um livro incrível do começo ao fim e merece ser prestigiado. 



Só mais uma informação pessoal! Quer ganhar um lindo poster do livro A Chama da Esperança? Além de vários marcadores? 

Seguem as regras: 
- Comentar na resenha; 
- Curtir a Fan page;
- Divulgar a promoção;
- Dia 18/08 será o Sorteio!

Ate mais!

Abraços, 
Luisa